TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
CONTROLADA HIDRAULICAMENTE – PARTE 11

Entenda como funciona o sistema regulador centrífugo e a importância
da pressão por ele gerada para as transmissões hidráulicas

O regulador centrífugo ou governador, como também é conhecido, é um dispositivo ainda muito utilizado por alguns fabricantes para gerar uma pressão proporcional à velocidade do carro. Como sabemos, as mudanças automáticas devem acontecer obedecendo aos sinais de velocidade e aceleração, sendo determinadas quando o motorista pisa no pedal do acelerador e pela velocidade em que o veículo se encontra naquele instante.

O regulador centrífugo está ligado mecanicamente à árvore de saída da transmissão de maneira a girar proporcionalmente as rodas do veículo (figura 1).

Internamente, o regulador conta com um tubo calibrado e recebe uma pressão de fluido gerada no corpo de válvulas. O componente ainda possui esferas de controle, operadas por dois contrapesos montados em seu conjunto, ou uma válvula, que também é operada por dois contrapesos (figura 2).

Quando o veículo está parado, os contrapesos estão em sua posição de descanso e, portanto, não agem sobre as esferas, liberando-as e desta maneira permitindo uma vazão total do fluido alimentador. O mesmo se dá com o governador tipo válvula. Porém, ao movimentar o veículo, quando se posiciona a alavanca em “D” e retira-se o pé do freio, as rodas começam a girar e, conseqüentemente, também o governador. A força centrífuga age no sentido de abrir os contrapesos, que por sua vez pressionam as esferas ou a válvula de controle na proporção da velocidade do veículo, o que limita progressivamente a vazão do fluido e aumenta a pressão na linha do governador.

Poderíamos dizer que: quando o veículo está parado, a pressão do governador ou regulador centrífugo é igual a zero e, quando a velocidade do veículo é máxima, o valor é o mesmo da pressão de linha, por volta de 70-80 psi.

Temos, deste modo, uma pressão derivada da pressão de linha, que será proporcional à velocidade do veículo.

A pressão assim obtida é aplicada em um dos lados das válvulas de mudança. Isso possibilita que, ao atingir a velocidade adequada, ocorra a transferência desejada. Nas transmissões com controle eletrônico, o regulador centrífugo foi substituído pelo sinal do sensor de velocidade do veículo (VSS).

No próximo mês, você acompanhará a última parte da seqüência sobre transmissões automáticas controladas hidraulicamente.

Consultoria BrasilAutomatico

VOLTAR PARA AS MATÉRIAS

Precisando de Manual?

Manual de Reparações da Transmissão Automática
AW 50-40 / 50-42
Manual de Reparações da Transmissão Automática
42RE